3 eventos ao vivo

Dinho Batista leva sensualidade à elegante São Paulo Fashion Week

16 mar 2017
20h37
  • separator
  • comentários

O estilista Dinho Batista combinou nesta quinta-feira a sensualidade de suas transparências com a elegância de seus vestidos em um minucioso trabalho artesanal que expôs no quarto dia da São Paulo Fashion Week (SPFW), que encerrará amanhã sua 43ª edição.

O assessor pessoal de várias modelos famosas, que assinou a coleção da marca Maison Alexandrine, surpreendeu o público que já estava se acostumando com os escuros tons invernais e apresentou na passarela paulista o branco puro, o cinza pérola e um poderoso verde oliva sobre uma coleção de vestidos com corpos ajustados e saias vaporosas.

Em sua maioria, as peças eram de tecidos rasos e de gorgurão elaborados à mão, que transportaram automaticamente ao glamour de um tapete vermelho, mas sem perder a essência de Pernambuco, terra natal de Batista.

Os vestidos trapézios, próprios para noite, foram outro dos elementos-chave no desfile de Batista, que também ousou com saias longas e curtas em partes iguais e as calças, embora em menor medida.

A sensualidade esteve presente nas intermináveis costas decotadas que contrastaram com a rigidez dos vestidos rematados com gola alta, assim como nas transparências que deixavam à mostra parte dos braços e das pernas.

Entre o clássico e o poder próprio da 'femme fatale' planou a amostra destas 27 peças, confeccionadas para Alexandrine, que buscaram "a energia e a beleza da mulher contemporânea", segundo afirmou a marca em sua carta de apresentação.

Com um discurso completamente diferente desfilou a Cotton Project, já que, por meio de tecidos grossos como o veludo e a roupa de alpaca, quis imbuir o público em um ato conjunto de relaxamento.

Em tons marrons, beges, rosas, verdes e laranjas, a marca mostrou uma coleção para o outono/inverno 2017 com uma confecção um tanto relaxada, livre e sem muita estrutura, mas sobretudo eminentemente juvenil.

Na parte da manhã entraram em cena Ca.Ce.Te. e Llas, duas das marcas do Projeto Estufa, uma das novidades desta 43ª edição criada para dar espaço às vanguardas no mundo de uma moda que procura o mais rápido possível estar disponível nas vitrines do mundo.

O quarto dia da Semana da Moda de São Paulo será encerrado por Juliana Jabour, Amir Slama e TIG.

A passarela de São Paulo é o evento mais importante do setor no país e nesta edição receberá 31 desfiles em um ciclo que terminará nesta sexta-feira.

O evento se adaptou este ano ao conceito "See now, buy now" (Veja agora, compre agora), que tende a impor-se nas passarelas internacionais, com coleções que chegam às vitrines imediatamente após serem exibidas nos desfiles.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade