SPFW Inverno 2012
 
 

Moda » SPFW » Inverno » SPFW inverno 2012 » SPFW inverno 2012

 Veja 12 tendências apresentadas nos desfiles de inverno
25 de janeiro de 2012 13h28 atualizado às 13h33

Confira as tendências de inverno da SPFW. Foto: Edson Lopes Jr/Terra/Roberto Filho/AgNews

Confira as tendências de inverno da SPFW
Foto: Edson Lopes Jr/Terra/Roberto Filho/AgNews

Rosângela Espinessi
Direto de São Paulo

A temporada de desfiles de inverno 2012 brasileira e os fashionistas quase nem vão ter tempo de se recuperar, porque em maio já recomeçam as apresentações de verão 2013. O diretor do evento, Paulo Borges, já anunciou que o Fashion Rio será naquele mês e a SPFW no começo de junho, mas ainda sem datas definidas. A partir do ano que vem e até pelo menos 2014, os desfiles de verão serão em maio, por causa dos eventos esportivos no Brasil. Enquanto a próxima maratona fashion não chega, nem os dias mais frios, já dá para ir se preparando com as tendências apresentadas nos 29 desfiles dessa 32ª São Paulo Fashion Week.

Galeria de fotos: Veja os melhores momentos da SPFW
Infográfico: Quem deve ser a número 1 da passarela da SPFW?

A mulher do inverno 2012 brasileiro traz um perfume glacial, com roupas que envolvem o corpo, mostram uma sensualidade latente, mas não explícita, apesar das transparências e das rendas. Sexy sem apelação. Para essa imagem, pesos de tecidos se misturam, assim como comprimentos e texturas.

Confira abaixo 12 propostas mostradas pelas passarelas paulistas:
Diamante lapidado
Brilhos, pedrarias, bordados, tecidos metalizados, canutilhos, miçangas, cristais. Uma unanimidade fashion. A mulher tem de brilhar no inverno, como uma joia. Pode ser no look inteiro ou em detalhes. Há as mais variadas versões, como pedras coloridas, pretas, transparentes. A mulher vai para uma festa brilhante e também vai para a balada ou para um passeio no shopping. PS.: Essa onda também entra no guarda-roupa masculino sem trauma.

É ouro
O brilho vem ainda nos tons metalizados. E o dourado ganha disparado, assim como o cobre e o prata. Mas é o valor do ouro que promete pesar mais nas peças femininas. É aposta certa para o dia e para a noite. Em rendas ou em tecidos mais pesados. Em calças, casacos, saias, blusas. E também nos sapatos ou nos detalhes bordados.

Panos quentes
Os tricôs com pontos bem abertos, molengas, caídos, são, claro, sempre boas apostas para o inverno. As lãs como tweed, nos casacos, saias, calças, jaquetas ganham espaço, e podem ser misturadas com os tecidos leves, transparentes, suaves, como rendas, organzas e musselines etc. Os veludos molhados volta quente, em peças inteiras, com tratamento devoré ou misturados como patchwork com outros tecidos. Entre as principais apostas das passarelas, os jacquards de tapeçaria (os adamascados), aqueles tecidos bem grossos que servem para forrar sofá. Isso mesmo.

Panos frios
Renda, renda, renda. E renda. Fazem o contraponto exato com os tecidos mais pesados. Ok, o uso do tecido não é uma novidade no pedaço, mas parece que vem ganhando espaço a cada temporada. A tipo guipure é a principal. Serve para revestir calças e bolsas, assim como entram no look todo, aplicadas sobre tecidos pesados ou como base para os bordados, as pedras, cristais e todos os brilhos.

No formato
As peças do inverno parecem que foram pensadas para alongar e valorizar a mulher. Vestidos retos, ora mais justos ora larguinhos, mas não muito amplos, dominaram a silhueta feminina. Valem também as peças mais acinturadas, com as saias do tipo lápis ou com leve godê. Franzidos e certo volume na barra também surgem aqui e ali. Looks em camadas, com sobreposições de peças, mais curtas e mais compridas norteiam a silhueta invernal. Atenção aos ombros, que vêm levemente mais ampliados lateralmente, com modelagem arredondada, contornando a região e descendo para os braços.

Questão de pele
O frio brasileiro pode não aguentar, mas as peles são propostas fortes e quentes dos estilistas brasileiros. Polêmicas à parte, a opção vão das verdadeiras às falsas, das lãs às "pelúcias". Podem entrar como golas falsas, em coletes, nas barras, nos punhos ou no look todo. Tecidos desfiados à exautação também ganham texturas de pele.

Peças-chave
Casacos mil, até usados como vestidos, mais justos ou de modelagem reta. Jaquetinhas curtas, boleros bem curtinhos sobrepostos, capuzes (muitos, no hoodies ou fazendo as vezes de gola e lenços), vestidos retos, pelerines (sim dos mais variados tipos, curtos ou comprido), saias lápis, camisas chiques, calças compridas (mais justas e curtas). Tudo para poder misturar de acordo com seu estilo.

Estamparia
Xadrezes, geométricos, art decó, reprodução de fotos paisagens (geleiras, vulcões), padronagens emprestadas da tapeçaria, folhagens e algumas flores. Um mix de imagens à escolha do freguês.

Média metragem
Tem curtos sim e também tem longos, com menos ênfase do que nas estações passadas. E muito mídi. Pelos joelhos, um pouco abaixo ou um pouco acima, são comprimentos muitos vistos. Alguns longuetes justos vêm com fendas para facilitar o movimento. Os curtos não são micros, chegam no meio da coxa, assim como também há vestidos no meio da da canela. Ou seja, a escolha é sua. Já as calças, a maioria, de homens e mulheres, vêm mais curtas. São as chamadas cropped, pouco acima do ossinho do tornozelo ou no meio da canela.

Cores
Claro que o preto está sempre presente, mas entram os brancos e outras cores mais profundas, como o bordô, azul, verde, marrom, camelo mostarda, cinza, alguns laranja e amarelos.Todas essas cores aparecem em várias tonalidades, juntas ou separadas.

Pés e mãos
As ankle boots já não tomam conta dos pés no inverno. Sim, aparecem, mas as de cano mais alto também. Dividem ainda a atenção com escarpins revisitados e até com sandálias. Os acessórios podem ter brilho, bordados, pedrarias ser forrados de tecidos. Todos porém altos, com meia-pata e anabelas. Até aquelas plataformas pata de elefante altas e retas aparecem. Os saltos podem também vir arredondados atrás. SAs bolsas de mãos, tipo clutch, envelope ou de formato geométrico são as principais apostas.

Na cara
A sombra marrom ou cobre metalizada é a principal aposta para os olhos, que ganham muita máscara e até cílios postiços. Na boca, batons cor de boca ou vermelhos profundos, bordôs e berinjela. O make natural também é quente. Cabelos soltos, ou presos em rabos e coques, mas sempre deixando o rosto da mulher em evidência, com os fios puxados ou presos.

São Paulo Fashion Week
A SPFW é o evento de moda mais importante da América Latina e atrai diversas marcas nacionais renomadas e modelos internacionais, além, claro, de celebridades e fashionistas. A edição de inverno 2012, a 32ª do evento, acontece entre os dias 19 e 24 de janeiro de 2012, no prédio da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Algumas grifes decidiram apresentar suas coleções em locais externos da cidade, como Cavalera, Neon, Reinaldo Lourenço e Pedro Lourenço.

Ponto a Ponto Ideias
  1. Já dá para ir se preparando com as tendências apresentadas nos 29 desfiles dessa 32ª São Paulo Fashion Week. A mulher do inverno 2012 brasileiro traz um perfume glacial, com roupas que envolvem o corpo, mostram uma sensualidade latente, mas não explícita, apesar das transparências e das rendas. Sexy sem apelação. Para essa imagem, pesos de tecidos se misturam, assim como comprimentos e texturas. Confira 12 propostas mostradas pelas passarelas paulistas

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  2. Cores - Claro que o preto está sempre presente, mas entram os brancos e outras cores mais profundas, como o azul

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  3. Cores - laranja também está entre as cores do inverno. Todas elas aparecem em várias tonalidades, juntas ou separadas

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  4. Diamante lapidado - a mulher vai para uma festa brilhante e também vai para a balada ou para um passeio no shopping

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  5. Diamante lapidado - Brilhos, pedrarias, bordados, tecidos metalizados, canutilhos, miçangas, cristais. Uma unanimidade fashion. A mulher tem de brilhar no inverno, como uma joia

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

  6. O brilho vem ainda nos tons metalizados. E o dourado ganha disparado, assim como o cobre e o prata

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  7. Mas é o valor do ouro que promete pesar mais nas peças femininas. É aposta certa para o dia e para a noite, em rendas ou em tecidos mais pesados. Em calças, casacos - como a jaqueta da Iódice, da foto -, saias, blusas. E também nos sapatos ou nos detalhes bordados.

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

  8. Panos frios - renda, renda, renda. E renda. Fazem o contraponto exato com os tecidos mais pesados

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  9. Panos frios - o uso da renda não é uma novidade no pedaço, mas parece que vem ganhando espaço a cada temporada. Serve para revestir calças e bolsas, assim como entram no look todo, aplicadas sobre tecidos pesados ou como base para os bordados, as pedras, cristais e todos os brilhos

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  10. Panos quentes - os tricôs com pontos bem abertos, molengas, caídos, são, claro, sempre boas apostas para o inverno. As lãs como tweed, nos casacos, saias, calças, jaquetas ganham espaço, e podem ser misturadas com os tecidos leves, transparentes, suaves, como rendas, organzas e musselines etc

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  11. Panos quentes - os veludos molhados volta quente, em peças inteiras, com tratamento devoré ou misturados como patchwork

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  12. As peças do inverno parecem que foram pensadas para alongar e valorizar a mulher. Vestidos retos, ora mais justos ora larguinhos, mas não muito amplos, dominaram a silhueta feminina. Valem também as peças mais acinturadas, com as saias do tipo lápis ou com leve godê. Um bom exemplo é o vestido da FH por Fause Haten

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  13. Franzidos e certo volume na barra também surgem aqui e ali. Looks em camadas, com sobreposições de peças, mais curtas e mais compridas norteiam a silhueta invernal. Atenção aos ombros, que vêm levemente mais ampliados lateralmente, com modelagem arredondada, contornando a região e descendo para os braços. Na foto, vestido da Ellus

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  14. Peças-chave - jaquetinhas curtas, boleros bem curtinhos sobrepostos, capuzes (muitos, no hoodies ou fazendo as vezes de gola e lenços), vestidos retos, pelerines (sim dos mais variados tipos, curtos ou comprido), saias lápis, camisas chiques, calças compridas (mais justas e curtas). Tudo para poder misturar de acordo com seu

    Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

  15. Peças-chave - casacos mil, até usados como vestidos, mais justos ou de modelagem reta. Tudo para poder misturar de acordo com seu estilo

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  16. O frio brasileiro pode não aguentar, mas as peles são propostas fortes e quentes dos estilistas brasileiros. Polêmicas à parte, a opção vão das verdadeiras às falsas, das lãs às "pelúcias". Na foto, modelo desfila coleção da Ellus

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  17. Podem entrar como golas falsas, em coletes, nas barras, nos punhos ou no look todo. Tecidos desfiados à exautação também ganham texturas de pele. Pedro Lourenço foi um dos estilistas que ditou a tendência

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

  18. Quando o assunto era estampa, não havia economia. Xadrezes, geométricos, art decó, reprodução de fotos paisagens (geleiras, vulcões), padronagens emprestadas da tapeçaria, folhagens e algumas flores

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

  19. Pedro Lourenço usou estampas de paisagens

    Foto: AgNews

  20. No comprimento, há curtos sim e também longos, com menos ênfase do que nas estações passadas. E muito mídi. Pelos joelhos, um pouco abaixo ou um pouco acima, são comprimentos muitos vistos. Alguns longuetes justos vêm com fendas para facilitar o movimento

    Foto: Roberto Filho/AgNews

  21. Os curtos não são micros, chegam no meio da coxa, assim como também há vestidos no meio da da canela. Ou seja, a escolha é sua. Já as calças, a maioria, de homens e mulheres, vêm mais curtas. São as chamadas cropped, pouco acima do ossinho do tornozelo ou no meio da canela. Na foto, modelo da Triton

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

  22. As ankle boots já não tomam conta dos pés no inverno. Sim, aparecem, mas as de cano mais alto também. Dividem ainda a atenção com scarpins revisitados e até com sandálias. Os acessórios podem ter brilho, bordados, pedrarias ser forrados de tecidos; mas todos são altos, com meia-pata e anabelas. Até aquelas plataformas pata de elefante altas e retas aparecem. Os saltos podem também vir arredondados atrás

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

  23. As bolsas de mãos, tipo clutch, envelope ou de formato geométrico são as principais apostas. Na foto, um modelo da Triton

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

  24. A sombra marrom ou cobre metalizada, como o da Cori, é a principal aposta para os olhos, que ganham muita máscara e até cílios postiços. Na boca, batons cor de boca ou vermelhos profundos, bordôs e berinjela. O make natural também é quente

    Foto: Philippe Lima/AgNews

  25. Cabelos soltos ou presos parcialmente, deixando alguns fios soltos e o rosto da mulher em evidência, estão em alta. Na foto, desfile da Animale

    Foto: Edson Lopes Jr./Terra

/spfw/inverno/2012/foto/0,,00.html