Famosos no SPFW

publicidade
17 de junho de 2012 • 00h01 • atualizado às 01h35

Famosos, romantismo e ferro-velho encerram 33° SPFW

Samuel Cirnansck, famosos e Cavalera foram destaques do último dia do SPFW Verão 2013
Foto: Bruno Santos/Terra/Alex Palarea / AgNews
 
Marina Novaes
Tatiana Sisti
Rosângela Espinossi
Thais Sabino
Direto de São Paulo

Neste sábado (16) aconteceu o último dia de desfiles do SPFW Verão 2013. Com uma apresentação externa, a despojada grife Cavalera levou seus convidados para um ferro-velho cercado por anjos vestidos de preto. Já na Bienal, pelas passarelas desfilaram coleções ousadas e coloridas. O charme e a elegância das coleções de André Lima e Samuel Cirnansck fizeram com que as grifes fossem os grandes destaques do dia. Ainda, o encerrramento da semana de moda contou com a presença marcante de famosos nas primeiras filas, como Deborah Secco, Juju Salimeni, Nathália Rodrigues, Preta Gil, Fafá de Belém, Monique Evans, Samara Felippo e Otto. Outro destaque foi a presença da apresentadora Eliana, que esteve na Bienal para lançar o livro Christian Lacroix e o conto da Bela Adormecida, pela sua editora, a Master Books.

Galeria de fotos: Confira o SPFW como você nunca viu em mais de 200 fotos
Infográfico: Confira os looks mais estranhos do SPFW
Infográfico: Vote nos melhores looks do SPFW
Infográfico: Escolha a nº 1 do SPFW

A grife Cavalera foi a responsável por abrir o último dia do SPFW Verão 2013. A marca levou seus convidados para um desfile a céu aberto, em um ferro-velho, na Mooca. O cenário contava com pilhas de sucata, guindastes, trem abandonado e anjos vestidos de preto, posicionados em pontos estratégicos. A coleção, inspirada na Bahia, contava com peças leves que contrastavam com outras mais pesadas, no estilo rocker. As estampas, desenvolvidas por Igor Barros, tinham paisagens do Pelourinho, pôr do sol, porto e praias.

A mistura de tecidos, sobreposição e cartela de cores variadas marcaram toda a coleção. Os modelos masculinos apresentaram shorts, blazers, calças e coletes sobrepostos, com cores e estampas. Maiôs e hot pants apareceram com casacos pesados e os cortes mantiveram-se afastados do corpo. Apenas no final do desfile, as peças ganharam cintura marcada com vestidos delicados. As tops desfilaram com cabelos presos e make dourada ou com traços pretos bastante carregados.

O primeiro desfile do dia na Bienal foi um dos mais comentados do SPFW. André Lima levou para a passarela um estilo elegante, fino e moderno misturado a uma coleção psicodélica cheia de estampas e tecidos metalizados. Camisas, blazers, hot pants, vestidos tinham shape variado, ora ajustados, ora soltos. A fluidez apareceu em vestidos e saias longas de seda e linho, com cauda, fenda e muitos babados - grande destaque dessa coleção de verão, que tinha um ar de festa. O corte mullet e as transparências - duas tendências bem marcantes, apareceram frequentemente. Saias, combinadas com blusas cropped, que marcavam a cintura com diferentes modelos de cintos. No rosto, olhos de gatinho e a boca escura finalizaram a beleza.

A terceira grife a desfilar neste sábado foi a estretante Têca por Helô Rocha. Peças delicadas com babados, transparências e cintos marcaram toda a coleção. Inspirada no livro Volta ao mundo em 80 dias, de Júlio Verne, Helô mostrou que as peças podem ser garimpadas ao redor do mundo para montar um estilo próprio, com personalidade. Estampas de balões, poás, saias e vestidos curtinhos deram um ar jovial e descontraído à coleção.

Os maiôs foram incrementados com babados e usados embaixo de casacos. Os vestidos apareceram tanto fluídos como estruturados e que ganhavam cintura marcada com a ajuda de cintos. A transparência apareceu em mangas, detalhes e em blusas que deixavam os seios à mostra. O brilho apareceu discretamente em bordados dourados nos looks monocromáticos. Na cartela de cores se destacam desde o preto até o coral, laranja, rosa, menta, azul e amarelo. Os acessórios, como maxi colares e pulseiras feitos de resina, palha e metal, os óculos e as bolsinhas de apoio para garrafinhas de água de sol arremataram os looks praianos.

A quarta grife a se apresentar foi Fernanda Yamamoto. Inspirada em dois nomes da arte e da arquitetura, a estilista apostou em um verão fresquinho, suave e com simplicidade. Os blocos geométricos feitos em estampas de blocos com profundidade sobre jacquard ou aplicações de tecidos sobrepostos iam na contramão da assimetria de alguns looks. Esses desenhos com sombras algumas vezes foram aplicados de forma assimétrica. Fernanda Yamamoto transformou o simples em algo mais elaborado através de pregas grandes, dobraduras simples de tecidos e sobreposição de peças. A cartela de cores foi variada e contou com cores vibrantes e pastel e, quando combinadas, apareceram em tom sobre tom ou combinações inusitadas, mas discretas.

A silhueta é seca, com shape colado ou afastado ao corpo. Quando justo, tinha cintura marcada por peças mais altas e blusas mais estruturadas nas golas. Quando mais larga, ganhou tecidos transparentes como o tule. Shorts, saias e calças dominaram a coleção. Os modelos oversized apareceram principalmente em casacos mais pesados ou capas de corte totalmente reto, longo ou curto, feito através de organza plastificada. Os acessórios de acrílico fizeram um jogo de cores muito mais blocado do que os que apareceram nas roupas,e foram combinados com trajes de forma que os tons das peças não passassem dos tons dos colares.

A Amapô pisou na passarela com uma coleção fresca, colorida e festiva. Coloridos e chamativos, os adereços incrementaram dos looks mais básicos e monocromáticos até aqueles que já estavam ricos em estampas. Os homens apareceram com trajes ousados: bermudas saruel, lenços formando shorts, vestidos e tecidos que pareciam blazers mas formavam macacões, difíceis de definir. As mulheres apareceram com peças curtas, blazers que faziam papel de vestidos com zíper e saias transparentes que deixavam à mostra o biquíni em uma tonalidade mais forte.

As meias-calças coloridas foram usadas com vestidos e maiôs, que também apareceram com muitos detalhes de babados e em tecidos metalizados. Na cartela de cores, todos os tons foram bem-vindos. Entre eles, o vermelho, amarelo, verde, azul laranja e rosa, além das candy colors - voltadas mais para o público masculino -, como rosa, azul e amarelo.

O fechamento da semana de moda paulista ficou por conta de Samuel Cirnansck. O estilista apresentou uma coleção surpreendente, ambientada em um cenário bucólico. Suaves e leves, os vestidos foram inspirados em uma história de ninfas que usam elementos da natureza para criar formas inusitadas. Por isso, os principais detalhes - ou os protagonistas dessa coleção - foram as abalones, pérolas de água doce e madrepérolas aplicadas sobre o tecido ou em joias, sapatos e clutches.

Para valorizar as formas femininas e reforçar a delicadeza, os vestidos esvoaçantes e com partes transparentes combinadas com bodies e hot pants foram feitas de seda pura, rendas e tules. Algumas peças tinham corpete mais longo, outros mais curtos e não tão colados ao corpo. A cartela de cores não foi além do nude, pérola, preto e abalone. Estas duas últimas apareceram a partir do meio do desfile para o final. Muitas peças tinham detalhes transparentes e os bordados eram encarregados de cobrir partes estratégicas no corpo das tops. A maquiagem apareceu clara, mas com foco para os lábios.

SPFW Verão 2013
O Terra, a maior empresa latino-americana de mídia digital, transmitiu ao vivo e em HD os desfiles do São Paulo Fashion Week Verão 2013, inclusive para smartphones e tablets. Nesta edição, de 11 a 16 de junho, foram 8 horas ao vivo em vídeo por dia. Como âncoras, o estúdio da parceria Terra e FFW TV, direto do prédio da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, contou com um quarteto de peso: Erika Palomino, Sarah Oliveira, Paola de Orleans e Lara Gerin.

O maior e mais importante evento de moda da América Latina reuniu 32 desfiles que apresentaram coleções de verão para 2013. Entre as novidades, esteve a volta de Ronaldo Fraga, que pulou a edição de inverno, em janeiro. Outro retorno foi o da marca Forum, que não desfilava há seis anos. Paula Raia, que estreou no verão passado, pulou inverno, mas participou dessa edição, que teve ainda a estreia de Teca por Helô Rocha, vinda do Fashion Rio, e de Vitorino Campos, estilista baiano de 24 anos. Além de reunir celebridades nacionais na plateia, o SPFW trouxe ainda as modelos mais importantes do Brasil, como Ana Beatriz Barros e Izabel Goulart. As tops internacionais Candice Swanepoel e Rosie Huntington-Whiteley foram destaques desta edição.

Terra Terra