2 eventos ao vivo
Logo do Famosos no SPFW
Foto: terra

Famosos no SPFW

"É uma edição histórica", diz Paulo Borges sobre SPFW

29 out 2012
11h37
atualizado em 31/10/2012 às 01h06
  • separator
  • comentários

A 34ª edição do São Paulo Fashion Week começa nesta segunda-feira (29) e, para marcar a abertura oficial da maior semana de moda do País, o diretor criativo do SPFW , Paulo Borges, recebeu jornalistas, patrocinadores e parceiros para um café da manhã no Hotel Tivoli, em São Paulo.

Durante o encontro, Borges contou que a ideia inicial era mudar o calendário apenas em 2013
Durante o encontro, Borges contou que a ideia inicial era mudar o calendário apenas em 2013
Foto: Fernando Borges / Terra

Quem você gostaria de ver nas passarelas do SPFW? Vote


Durante o encontro, Borges ressaltou a importância desta temporada de inverno 2013, que marca a transição do calendário da moda brasileira . "Essa é uma edição histórica. Daqui um tempo, vamos lembrar dela e falar que 2012 foi o ano em que a moda teve mais investimentos", disse.

Entenda a mudança no calendário da moda
Ele contou que a ideia inicial era fazer a transição do calendário da moda brasileira apenas em 2013, mas a organização preferiu realizar uma edição especial para intermediar e marcar a mudança. "Tivemos pouco tempo para organizar e conversar. Mas entendi que o maior benefício seria começar 2013 em um sistema já adaptado", disse.

Borges explicou que a mudança nas semanas de moda – que originalmente aconteciam em janeiro e junho e, a partir de 2013, serão realizadas em março (primavera/ verão ) e outubro (outono/inverno) - traz muitos benefícios para a indústria do setor. "Com o novo sistema, as marcas brasileiras vão conseguir se organizar melhor, já que poderão produzir e lançar coleções com, no mínimo, seis meses de antecedência para cada estação", contou.

Com o sistema de datas antigo, a coleção que passava pela passarela já era vista pelos consumidores nas lojas dois meses depois, mas com o novo calendário, as peças devem chegar ao varejo seis meses depois dos grandes eventos de moda. “O consumidor tem que saber que a mudança é para deixar o negócio mais sustentável, mais inovador”.

Com o novo calendário, o Brasil se encaixa nas principais semanas de moda do mundo. “Estamos nos adequando ao ponto de vista global e lançando as coleções com estações contrárias da Europa”, disse Borges com exclusividade ao Terra . Para o mercado, isso tem um caráter mais positivo. “Ninguém compra porque é inverno ou verão, compra porque é novo”, contou.

Segundo ele, as temporadas 2013 já estão pensadas no novo formato do calendário. “No final de março, voltamos para a Bienal e, em outubro, saímos de novo”, disse com ar de suspense sem revelar se no próximo ano a tenda voltará a ser armada no Parque Villa-Lobos.

SPFW no Parque Villa-Lobos
Devido à Bienal de São Paulo, esta edição não pôde ser realizada no Parque do Ibirapuera, como de costume, por isso, o espaço escolhido foram os jardins do Parque Villa-Lobos. “O parque é uma rota na cidade pouca vista e é bacana porque levamos as pessoas para um lugar que não conhecem e de mais fácil acesso”, explicou sobre a escolha do local.

Com orçamento mais enxuto e menos tempo, alternativas foram pensadas para garantir a qualidade do SPFW . “A maior dificuldade que tivemos foi encontrar uma forma de fazer e manter o máximo de qualidade. Adaptamos o budget, é uma questão matemática”, disse Borges.

Uma tenda foi montada no parque para receber o evento e, seguindo a tendência pocket da edição, serão duas salas de desfiles , ao em vez de três, como o habitual.  Outra diferença é que com menos espaço, serão sentidas diferença em relação à Bienal, já que toda a estrutura ficará no térreo e tudo ficará mais perto. “Com a tenda, vamos ter uma forma inovadora de lançar moda, coisa que há 10 anos eu tinha pavor. O espaço também tem ganhos para a moda, como o pé direito privilegiado, o que dá uma luz bacana”, explicou Borges.

Este espaço temporário também influencia o tema do evento: Garden Party (festa no jardim, em inglês). “Party tem a ideia de celebrar. Celebrar a mudança do calendário e a maturidade da moda. E garden porque estamos no jardim, por isso tivemos a ideia de criar o conceito de uma estufa, que é o lugar em que você está cuidando do crescimento. O tema deixou o local delicado, lúdico, romântico”, comentou.

A coleção como protagonista
Com menos espaço, menor orçamento, menos desfiles e mesmo a falta de celebridades na passarela, a moda é mesmo o protagonista desta edição do SPFW. “O foco desta edição é a coleção, inclusive falei para as pessoas não pensarem em grandes cenários porque a montagem é o que toma mais tempo da produção”, disse o diretor criativo.

Paulo Borges comentou ainda sobre o que acha que pode passar pelas passarelas nesta temporada de inverno 2013 e disse que o DNA brasileiro deve continuar norteando as coleções. “A moda brasileira mostra uma forma mais fresca, mais leve das coisas. Está no nosso DNA e vemos isso na cor, na leveza na transparência”.

Ele comentou ainda que não espera grandes acontecimentos ou novidades surpreendentes no mundo da moda de uma forma geral. “Há muito tempo não acredito em tendências. Do ponto de vista da criação, a moda vive um momento anárquico e democrático, no qual tudo é possível. Tudo já foi lançado, por isso o que se faz é a reinvenção de um olhar. Tudo é possível na moda”, concluiu.

SPFW Inverno 2013
O Terra, a maior empresa latino-americana de mídia digital, transmite ao vivo os desfiles de inverno 2013 do São Paulo Fashion Week, com exclusividade para web, inclusive para tablets, smartphones e TVs conectadas. Entre os dias 29 e 31, os desfiles serão transmitidos direto do Parque Villa-Lobos na capital paulista, pela parceria entre o Terra e FFW, em um total de cerca de 3 horas durante o evento. Além das transmissões ao vivo, o Terra terá reportagens especiais em vídeo com Isabel Wilker e os blogs da apresentadora de TV Isabella Fiorentino e das jornalistas de moda Iesa Rodrigues, Rosângela Espinossi e Tatiana Sisti.

O maior e mais importante evento de moda da América Latina reúne 19 desfiles em uma edição extra, a terceira de 2012, responsável por finalizar a transição para o novo calendário da moda brasileira. A partir de 2013, os desfiles da coleção verão acontecerão em março de cada ano e os de inverno em outubro. Pulam esta edição as grifes Amapô, André Lima, Iódice, Juliana Jabour, Jefferson Kulig, Cavalera e Animale. Retorna ao evento Maria Garcia , segunda marca da estilista Clô Orozco, da Huis Clos, grife que não se apresenta desta vez.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade