0

Em clima fetichista chique, Alexandre Herchcovitch abre SPFW

Com seios à mostra, modelos marcam o desfile do estilista na 40ª temporada Inverno 2016 do SPFW

18 out 2015
19h58
atualizado em 19/10/2015 às 14h53
  • separator
  • 0
  • comentários

No saguão de mármore com um mapa do Brasil antigo na parede da Prefeitura de São Paulo, o estilista Alexandre Herchcovitch deu início à 40ª edição do São Paulo Fashion Week, com um desfile fetichista, em preto e branco, com direito a transparência, seios de fora e até meias na cabeça com aberturas estratégicas, nos olhos e nas bocas. Na plateia, o prefeito Fernando Haddad e sua mulher, Ana Estela, que chegaram ao local de transporte público, usando o convite do estilista, um bilhete único carregado com R$ 7.

Alexandre Herchcovitch abre nova temporada do SPFW em clima fetichista chique
Alexandre Herchcovitch abre nova temporada do SPFW em clima fetichista chique
Foto: Leonardo Benassatto / FuturaPress

Siga Terra Estilo no Twitter

Esta é apenas uma das ações da semana de moda paulista que completa 20 anos, e celebra a cidade. Nas cadeiras, um caderninho com imagens destas duas décadas de desfiles tendo São Paulo como locação. Dentro desta temática, nada mais coerente do que começar  com Herchcovitch, que participou de todas as edições e que também completa 20 anos de carreira. Para essa abertura, o paulistano traduziu seu inverno 2016 buscando referências em seu universo particular. Por isso, os metais, as fitas, as botas, o jogo de texturas e o xadrez, padronagem sempre presente em suas coleções. Losango, esferas e listras também pontuaram a coleção.

Foto: Paulo Lopes / FuturaPress

O desfile começou com vestidos no estilo de camisola branca, mais largos, de tricoline de cashmere com seda e detalhes plissados. Sempre com enfeites de fitas na cor preta de gorgurão e aplicações com detalhes redondos. As fitas, aliás, pontuaram toda a coleção, que foi evoluindo da imagem lúdica e pura dos modelos camisola, para bodies com transparências de tule, recortes ousados, revelando os seios e outras partes dos corpos das modelos. Para completar a inspiração meio sadomasô, meias tipo arrastão e botas estavam entre as tendências.

As referências em sua própria obra são explicadas até mesmo pela foto do material que define os 41 looks: cardigã com zíper e ilhoses da coleção de 1992, usado pela modelo Marina Heiden, em clique de Bob Wolfenson. Por isso, vestidos, jaquetas e casacos também vinham com zíperes e ilhoses em modelagem que sempre privilegia o corpo feminino. 

 Do lúdico ao ousado: veja os looks de Herchcovitch no SPFW
Do lúdico ao ousado: veja os looks de Herchcovitch no SPFW
Foto: Peter Leone / FuturaPress

O estilista buscou em seu universo, vestidos que lembram casacos com fendas largas e profundas e sutiãs com argolas. Tudo com o acabamento perfeito, com tecidos pesados em contraponto aos leves e com detalhes impecáveis, como aplicações de miçangas de porcelana, óculos com lentes laterais e botas duplas, como se uma sandália de tiras fechasse o cano longo das botas.  Era o toque final ao universo fetichista proposto pelo estilista.

 

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade