publicidade
27 de dezembro de 2010 • 16h11 • atualizado às 16h52

'Queridinho das tops' ensina a andar de salto com elegância

Namie Wihby foi o responsável por ensinar Izabel Goulart, Raica Oliveira, Viviane Orth, Bruna Tenório e outras
Foto: Divulgação
 
Ale Ougata

Namie Wihby é o nome certo quando o assunto é andar com elegância. Paranaense da cidade de Maringá, ele tem como uma de suas características mais fortes a de saber andar com salto alto melhor que muitas mulheres. Não à toa, foi o responsável por ensinar Izabel Goulart, Raica Oliveira, Viviane Orth, Bruna Tenório e outras tantas a arte de "não descer dos saltos". Até mesmo a atriz Taís Araújo, ao protagonizar a novela global Viver a Vida. tomou lições com o expert.

E se os sapatos de Manolo Blahnik (famoso designer que em um dos episódios de Sex and the City a personagem de Sarah Jessica-Parker diz: "Por favor não encoste no meu Manolo", referindo-se ao cobiçado objeto fashion) já salvaram casamentos, Namie é o cara que ajuda a mantê-los. A convite do Terra, Namie Wihby revela dicas preciosas de como andar sem tropeçar, confira.

Como andar em um salto altíssimo sem tropeçar?
Não utilizando os braços como ponto de equilíbrio, ou seja, jamais abrir ou levantar os braços. Manter as pernas firmes e alongadas faz parte das regras básicas anti-tropeço. Lembrando que para saltos de 15 ou 18cm as passadas do andar devem ser menores e não largas. Pise com os pés, desde suas pontas, bem retos. Algumas pessoas pisam com o lado esquerdo do calcanhar para dentro (o famoso 10 para às 2 ou pé de pato), isso contribui para gerar um tropeço ou até mesmo uma queda.
Nenhuma mulher está livre de um tropeço ou escorregão, mas se ela seguir estas regras pode evitá-los. Caso a mulher sofra um tropeço a saída é manter a postura alongada e, elegantemente, continuar andando.

O que é preciso para ter um andar de modelo?
Treino. Portanto, se faz necessário ter atitude, ou seja, ser determinada e ter autoconfiança. Essa é a condição principal durante o processo de aprendizado de adequação da coordenação motora porque é difícil observar e corrigir os detalhes. Às vezes você anda com ombros caídos e nem percebe e esta é uma das características que tira a elegância do andar. O mais importante é a postura, nunca deixe cair o ombro.

Como não perder a elegância no dia a dia?
O bom senso é muito importante. Não usar saltos ou sapatos desconfortáveis já ajuda bastante. A mulher moderna, que trabalha fora e passa o dia na correria, carrega um verdadeiro arsenal nas bolsas e isso acaba prejudicando a coluna e perde a elegância. O correto é alternar constantemente a bolsa de ombro e manter a postura ereta e com os movimentos de braços iguais sem movimentar um mais que o outro.

Como suportar o salto alto durante uma noite inteira de festa?
Não pensar apenas na aparência do sapato, mas também no conforto. É loucura usar sapatos com aqueles saltos gigantescos para ir à uma festas que você terá de ficar horas, principalmente, se for à trabalho.

A dor dos pés ou o desconforto acabam refletindo no corpo inteiro e isso vira um desastre corporal. Dependendo do seu look, faça a opção por sapatos confortáveis e com o salto mais grosso, como o vírgula. Hoje os saltos meiapata também não cansam tanto as pernas.

A mulher ao usar um salto alto passa a imagem de...
Sempre digo que não basta usar o salto e sim gostar de ser feminina. A sensação de segurança e a autoafirmação quando a mulher sobe no salto é de deixar outras mulheres com inveja e os homens literalmente babando. Existe mesmo essa coisa da superioridade de estar nas alturas. Estudos mostram que o salto alto é o elemento que mais desperta a libido e o fetiche dos homens. A mulher se sente sim, mais poderosa e as tímidas mais confiantes. Quando se usa um salto com segurança eles remetem à sensualidade da mulher, ressaltando seios, pernas e quadris.

Os homens também irão aderir aos saltos altos?
Pelo menos nos próximos dez anos, não. O engraçado nesta história é que o salto alto quando utilizado no homem é de maneira escondida. Por exemplo : algumas celebridades como Mel Gibson e Tom Cruise usam plataformas durante as filmagens para ficarem mais altos, só para ajudar a compor o ângulo de uma cena, e o salto nem é mostrado. Mas, se voltarmos para o século 17, na corte do rei Luiz XV, o salto era peça exclusiva do vestuário masculino e a função era a mesma que a utilizada pelos diretores dos filmes nos atores, ou seja, deixá-los mais altos. No caso do rei Luiz XV ele tinha somente 1,60 m de altura e por isso adorava sapatos que aumentavam sua altura.

A mesma tática foi usada por europeus no período anterior ao salto por açougueiros egípcios que utilizavam a plataforma para manter os pés longe da sujeira.

Sendo assim, se na moda tudo que vai volta, podemos esperar uma linguagem atual para o homem contemporâneo. Mesmo achando difícil pode ser possível. Afinal, estamos na pós-modernidade.

Terra