1 evento ao vivo

De transparência a moda usável: veja tendências de Paris

Estilistas encerraram a temporada de desfiles outono-inverno com fendas, sobreposições, botas, ombros arredondados e sapatos estranhos

6 mar 2014
13h04
  • separator
  • comentários

Os desfiles de outono-inverno terminaram em Paris, deixando uma mensagem clara: nada de espetáculo, roupa tem de ser vendida e apresentada de forma que a consumidora saiba o que vai levar para casa. A tendência já vinha se mostrando há algumas temporadas, mas foi escancarada agora com o desfile da Chanel, em que Karl Lagerfeld montou um supermercado no Grand Palais, o que não é exatamente novidade. Por aqui, a Zapping, que era a segunda marca da Zoomp, desfilou no Pão de Açúcar de Moema, em 1999, no antigo MorumbiFashion. A Alessa também o fez há alguns anos, além do italiano Moschino, mais recentemente.

Mensagem passada, vamos às tendências. Não muitas também. Nada tão diferente do que foi visto nas demais passarelas do Hemisfério Norte: transparência, fendas, alguns seios à vista para aparecer nas fotos, sobreposições, ombros arredondados, volumes e um quê dos anos 50 e 60, aliados ao estilo esportivo dos 90. Paris teve menos casacos de pele que Milão, mas o material também foi visto. O plástico se mantém em algumas peças, assim como o cinza. O guarda-roupa masculino é um grande influenciador das roupas femininas, por vezes mais explícito, em outras mais discretos.

Entre as novidades da temporada de Paris, Nicolas Ghesquière, ex-Balenciaga, mostrou sua coleção na Louis Vuitton, substituindo Marc Jacobs, que deixou a grife em 2013 após 16 anos. Com menos show que seu antecessor e com uma coleção usável, Ghesquière fez sua entrada na centenária Maison com pé no chão, de forma cerebral, com silhuetas que lembram anos 60, couros trabalhados e uma moda jovem, de olho no futuro, mas com o pé na realidade. Houve espetáculos também, como o conto de fadas meio aterrorizante da grife Alexander McQueen, em que casacos linha A ou silhuetas amplas surgiam ora esverdeados ora brancos, com peles pesadas ou tecidos mais leves.

Comme des Garçons, com volumes imensos, também mantém sua tradição de looks estranhos, mas que podem ser digeridos com calma. Nos acessórios, bolsas pequenas ganharam as passarelas, botas de várias alturas, inclusive as acima dos joelhos estão em alta. Tênis também estiveram presentes e sapatos estranhos, como a botinha que lembra um saco plástico amarrada na canela ou o escarpim com detalhes de tênis na lateral, da Dior. Será que pega? Confira, na galeria, 50 fotos que mostram o que os estilistas que se apresentam em Paris propõem para o inverno.

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade