Nova York

publicidade
14 de setembro de 2011 • 19h21 • atualizado em 07 de Fevereiro de 2012 às 12h12

Estampas e ricas texturas marcam desfiles em NY

Desfile do penúltimo dia da Semana de Moda de NY
Foto: Getty Images
Michelle Achkar

O penúltimo dia de desfiles da Semana de Moda de Nova York trouxe um pouco de rústico às referências a décadas passadas que vêm predominando nas coleções para o verão 2012.

Michael Kors mostrou coleção rústica, com destaque para tecidos naturais, como sarja e algodão, e para estampas que parecem ter sido feitas à mão, como tye-die, além de estampas de peles de animais, roupas tipo safári, que se misturam a modelo soltos, amplos, de influência étnica, e também muita moda praia, seguindo as mesmas inspirações das roupas.

J. Mendel trouxe peças com recortes geométricos, reforçados pelo uso de cores contrastantes, em modelos que misturavam materiais pesados com outros mais fluidos. Vestidos retos tipo tubinhos apareceram ao lado de outros com fendas generosas e looks mais despojados como calças mais largas ou saias retas.

Já Jeremy Scott fez, como era de se esperar, desfile irreverente, com peças justas e curtinhas e cheias de estampas. Dá para imaginar a cantora Katy Perry usando cada um dos looks, por exemplo.

O estilista Oscar de La Renta, que constatemente revisita suas próprias coleções, usou referências dos anos 1960, 1970 e 1980. Por isso, os looks variam entre vestidos coquetel, tailleurs até longos, amplos e volumosos. A renda aparece como destaque em uma série de vestidos, em em várias modelagens, às vezes na companhia de casaquetos. Já tecidos fluidos ganham vestidos tipo coquetel até longos volumosos, numa coleção cheia de movimento e sensualidade sem pretensões. Estampas florais localizadas decoram as peças que também recebem bordados, plumas e muitos detalhes em tule.

Cores fortes como amarelo, laranja, verde, azul aparecem ao lado do branco, vermelho, nudes. Entre as calças, destacam-se as de cintura alta e pernas largas.

A arte ditou o rumo de coleções apresentadas na noite de terça-feira (13). A grife Marchesa, assinada por Georgina Chapman e Keren Craig buscou referências nas pinturas de Ilya Repin e nos desenhos de Ernst Haeckel. Os materiais preferidos da grife ainda predominam. Tules, chifon, organzas usadas em camadas para criar a imagem de peças muito leves, às vezes translúcidas com franjas e bordados.

A Rodarte, das irmãs Kate and Laura Mulleavy, trouxe um pouco do universe de Van Gogh para as passarelas. Cores vibrantes, girassóis e estrelas em estampados ou bordados aparecem em modelos que vão desde de calças tipo cropped, malhas e camisetas a vestidos com volumes, recortes, mangas bufantes.

Ponto a Ponto Ideias