> Moda
notícias por e-mail   fale conosco  rss
 Fale conosco

 Notícias por e-mail

  Sites relacionados
Mauren Motta
Rio Verão 2010
Rio Inverno 2010
SPFW Verão 2010
SPFW Inverno 2010

Moda
O admirável mundo novo da roupa íntima masculina
 
Claire Rosemberg
 
AFP
O fio-dental chega agora aos homens
Enquete

Cueca fio-dental: você encara?

Em quem tem corpo sarado
Sem chance usar isso
Desconfio de quem usa
Vestiria numa boa
Elas podem, nós também

Multimídia
Galerias de fotos
» Cuecas para todos os gostos
Sites Relacionados
» Opine: você usaria ou deixaria seu namorado usar uma cueca fio-dental?
Notícias
» Qual tipo de cueca está na moda?
» Cuecas femininas: um dia você vai usar
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Algumas fecham na frente, outras têm fecho ecler. A abertura pode ser vertical ou horizontal ou com recatados botões. A variedade de modelos também é grande: podem ser do tipo samba-canção, boxer, tradicional, slip e fio-dental.

» Fotos: cuecas para todos os gostos

Bem-vindo ao admirável mundo novo das roupas íntimas masculinas, antes simples, feitas de algodão branco, agora um amplo mercado com variedade de cores, cortes e fibras de alta tecnologia, algumas vezes confeccionadas com tecidos que imitam o toque do cetim, outras com acabamentos típicos da lingerie feminina, como rendas e brilhos.

O setor de roupa íntima masculina na França teve um crescimento no ano passado abaixo do 1%, com 447 milhões de euros, menos de 20% do total do setor da lingerie feminina, mas anuncia um futuro promissor, estimou disse Nathalie Generrat, que recentemente publicou um estudo sobre a lingerie no Instituto Francês de Moda (IFM).

"Nós esperamos um desenvolvimento significativo no setor, devido à grande variedade de produtos em oferta, tanto em estilos quanto em tecidos", disse ela. "E as gerações mais jovens não buscarão os antigos clássicos, elas estão comprando diferente", continuou.

Embora a roupa íntima masculina na França e na Alemanha seja mais ousada e diversificada que em outros lugares, há muito espaço para expansão, pois o francês médio compra apenas três pares de cuecas por ano, enquanto nos Estados Unidos esse número sobe para seis a oito. "Os homens estão se cuidando mais. Há uma mudança geracional acontecendo", disse Generrat.

Em Paris, pequenas lojas especializadas em roupas íntimas masculinas surgem por toda parte com uma variada oferta de produtos. Há um ano e meio Michel Laurent abriu a Aux Garçons Martyrs no 9º distrito da capital francesa e está satisfeito com o negócio. "Eu sabia que estava em um setor em crescimento. Temos clientes dos 18 aos 55 anos e o fio-dental é o que vende mais. Muitos solteiros vêm procurar algo especial para uma noitada, caso encontrem alguém", explicou.

Impenetrável para as mulheres não iniciadas, o guarda-roupas íntimo do homem é o domínio de Georges Derennes, há 12 anos chefe de compras do setor de Roupa Íntima Masculina da maior loja de departamentos de Paris, as Galeries Lafayette. "Houve uma revolução desde que comecei", disse o pouco falante especialista na já denominada 'lingerie masculina'. Dez anos atrás todos usavam grandes cuecas de algodão branco, (isso) já não é mais assim", continuou.

As samba-canção, preferidas por alguns "porque são coloridas ou trazem estampas bonitas", execradas por outros "porque marcam e enrugam debaixo das calças" ficaram como as únicas alternativas ao modelo antigo, que na verdade era normalmente de cor amarelada ou acinzentada, quando Derennes começou a trabalhar na loja.

Ele divide a roupa íntima masculina em três categorias - a básica "classica", uma 'lingerie' mais sedutora e o que ele chama de "meio-termo", normalmente a mais comprada. "O fio-dental está na moda, nós vendemos aos montes. Outro campeão de vendas é o modelo boxer, mais elegante e confortável que o fio-dental", explicou.

Derennes disse que essa é sua escolha pessoal, embora alguns homens reclamem que as pernas justas "vão subindo e você tem que arrumar um jeito de baixá-las sem que ninguém perceba". "A terceira tendência atualmente são os novos conjuntos com camisetas ou coletes em tecidos sintéticos", explicou Derennes. Segundo ele, os modelos vestem bem e são suaves ao toque e muitos homens os usam com ternos, no lugar das camisas ou como uma camiseta informal para ir a boates ou festas", continuou.

Assim como a lingerie feminina, a roupa íntima masculina tem se tornado um item fashion. Camisetas e coletes apresentam padrões da moda, como listras negras e escuras e normalmente trazem a etiqueta do estilista. Com a moda das calças de cintura baixa, a Calvin Klein foi a primeira das grandes marcas a trazer nas cuecas tradicionais e boxers uma tira de elástico com seu logotipo para ser mostrada. Armani, Versace, Diesel e Dolce e Gabbana também se tornaram grandes marcas da roupa íntima masculina.

Mas há outros modelos mais ousados, como a 'lingerie' masculina de renda lilás, o conjunto de cueca fio-dental e camiseta transparente com um puma enfeitado com diamante no alto das nádegas, a malha negra imitando pele de leopardo, decorada com uma corrente de metal triangular, ou o modelo com florais psicodélicos inspirado nos anos 60. "Nós somos muito seletivos. Há alguns produtos extremamente chamativos neste tipo de coleção que evitamos. Achamos que são vulgares", explicou Derennes.

Com preços de 15 a 80 euros, a roupa íntima masculina está se aproximando do custo da lingerie feminina. E será que as mulheres continuam as principais compradoras de roupas para seus homens? Segundo o Instituto Francês de Moda, dois terços das compradoras de peças íntimas masculinas continuam sendo as mulheres, mas o percentual está mudando lentamente a favor do consumidor masculino.

"Mais e mais homens estão fazendo suas próprias compras", disse Olivier Josserand, porta-voz da Printemps, loja de departamentos concorrente das Galeries. "E por causa do aumento da demanda, as grandes marcas estão lançando mais coleções especiais para homens", continuou.

"O mercado dos homens em geral está ficando gradativamente mais atrativo. Continua um território não conquistado que pode ser menos próspero que o mercado de lingerie feminina, mas está em pleno crescimento", concluiu.
 

AFP

Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.