0

Anos 60 lideram décadas de influência na moda em 2014

22 mai 2013
08h58
atualizado às 10h14
  • separator
  • 0
  • comentários

A década de 60 vai liderar as influências que ditarão as regras de moda nas próximas temporadas de verão e inverno no Brasil. E, de quebra, trará em sua esteira fortes lembranças de outros decênios, mais precisamente os dos anos 20 a 90.

Essa é a aposta do trio de especialistas Maria Prata, diretora de redação da Harper’s Bazaar Brasil; Vânia Goy, editora de beleza da mesma revista; e Sylvain Justum, editor de moda que também atua na versão nacional da publicação que é referência no assunto.

Em palestra realizada na noite da última terça-feira em parceria com o Terra, no Citroën Experience Centre, no bairro do Jardins, em São Paulo, Maria Prata foi enfática: “todas as décadas voltam a aparecer na próxima temporada, mas os anos 60 são a década da vez”. O evento ainda contou com a presença de VIPs, celebridades e formadores de opinião sobre o assunto.

O grafismo, sobretudo em preto e branco, também é tendência de moda que estará presente nas ruas brasileiras em 2014. “É a combinação mais forte. E, inclusive, já está nas ruas ao mesmo tempo em que vemos os desfiles nas passarelas”, disse a diretora da Harper’s.

“A monocromia como uma evolução do color blocking e os acessórios da mesma cor também entram nos novos looks. Tudo combinando”, receita Sylvain Justum.

Ambos demonstraram sintonia ao abordar uma outra tendência para 2014: as apostas no já famigerado animal print. E, para os dias de calor, a dica é escolher uma parte do corpo para ‘mostrar’.

“Há muita estampa de onça e zebra, que a brasileira já adora e usa, e que também é muito presente no exterior. As costas, por exemplo, é uma zona erógena a ser explorada. Os decotes e fendas, também”, argumentou o editor.

O padrão masculino, as peles e o estilo grunge serão as bolas da vez quando a temperatuda cair, aposta Maria Prata. “O grunge é onipresente nas passarelas internacionais e agora surge de forma mais sofisticada. As peles, naturais ou sintéticas, estarão muito fortes, assim como o modo masculino de se vestir: há muito investimento das marcas em alfaiataria pesada para as mulheres”.

Quando o assunto é maquiagem, Vânia Goy volta a lembrar da forte influência dos anos 60: “sombra prata não é cafona”.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade